Conecte-se conosco

Policial

Justiça reduz pena de dupla que matou 4 em chacina no Acre; revisão foi de 32 anos

Após dois anos da condenação

Publicado

em

Após dois anos da condenação de Isaquiel Nascimento Teixeira e Antônio Russenildo Lopes pela morte de quatro pessoas em uma chacina, na cidade de Assis Brasil, no interior do Acre, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre, reduziu a penas dois em 32 anos.

Os dois acusados foram condenados juntos a 318 anos de prisão, em outubro de 2020. Mas, eles recorreram.

Teixeira recebeu na época pena de 164 anos de prisão pelos crimes de homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, lesão corporal e por integrar organização criminosa. A pena dele caiu em 16 anos e ficou fixada em 148 e quatro meses.

Já Lopes recebeu pena de 154 anos também por homicídio e tentativa de homicídio qualificado e por participar de organização criminosa. Com a revisão, ele deve responder apenas a 139 anos e 8 meses, com uma redução de 15 anos.

“Em razão das modificações realizadas, fixo a pena de Antônio Russenildo Lopes em cento e trinta e nove anos e oito meses de reclusão e de Isaquiel Nascimento Teixeira em cento e quarenta e oito anos e quatro meses de reclusão e seis meses de detenção”, diz parte do acórdão do dia 26 de agosto.

O crime ocorreu no dia 1º de julho de 2018 quando as vítimas tiveram a casa invadida por um grupo armado, no bairro Bela Vista. Na época, a Polícia Militar informou que as vítimas faziam uma reunião entre integrantes de uma facção rival, quando foram executados por um grupo rival. Outras quatro pessoas ficaram feridas na ação.

As condenações dos dois são pelas mortes de Lucas Klauman da Silva, Francinildo Moçambite da Silva, Renato Moçambite da Silva, Luis Felipe Gonçalves. Além das lesões corporais e tentativas de homicídios, os dois foram inocentados pelo crime de corrupção de menores.

G1

Policial

Líder de facção criminosa é preso pela Polícia Civil em Rio Branco

Na manhã da última quinta-feira

Publicado

em

Na manhã da última quinta-feira, 02, a Polícia Civil do Acre (PCAC), por meio da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões – DCORE, prendeu um homem de 25 anos, no bairro tropical. O preso possuía dois mandados de prisão pelos crimes de tráfico de entorpecentes e era investigado pela participação em inúmeros roubos ocorridos na capital.

De acordo com a investigação, o faccionado seria responsável por fazer a negociação dos veículos a serem subtraídos em Rio Branco e destiná-los à Bolívia, onde são revendidos.

Ainda segundo a Polícia Civil o preso exerce papel de grande liderança em organização criminosa, cuja atividade envolve a prática de roubos e tráfico de entorpecentes como meio de financiamento. Fora de circulação, o nacional que se encontrava foragido há mais de dois anos foi colocado à disposição da justiça.

Assessoria/ PCAC

Continue lendo

Policial

Em Xapuri Polícia Civil prende pessoas envolvidas com tráficos de drogas

No final da tarde da última quinta-feira

Publicado

em

No final da tarde da última quinta-feira, 02, a Polícia Civil do Acre (PCAC), por meio da Delegacia de Xapuri prendeu em flagrante um homem, de 18 anos de idade, investigado pelo crime de tráfico de drogas.

Em diligência, os investigadores foram até a residência de um suspeito no bairro Laranjal, em Xapuri, para cumprir um mandado de busca e apreensão. Na investida policial, os agentes encontraram porções de cocaína e dinheiro, oriundo da venda de drogas, resultando na prisão em flagrante do investigado.

Em sede policial foi constatado que o preso já responde pelos crimes de corrupção de menores, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e participação em organização criminosa.

Na última terça-feira, 31, a Polícia Civil também apreendeu um adolescente em posse de tabletes de maconha do tipo Skank. O adolescente já era alvo de investigações por vender drogas dentro da escola em que estudava.

Assessoria/ PCAC

Continue lendo

Policial

Polícia Civil cumpre 15 mandados judiciais contra membros de fação no Acre

Na manhã desta quinta-feira, 02, a Polícia Civil

Publicado

em

Na manhã desta quinta-feira, 02, a Polícia Civil do Acre (PCAC) integrou a Força-tarefa de Segurança Pública no Acre (FTSP-AC), na qual foi deflagrada a operação Juruá II, resultando no cumprimento de 15 mandados judiciais.
A investida policial prendeu 10 pessoas e deu cumprimento a cinco mandados de busca e apreensão. As ordens judiciais foram expedidas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco. O nome da operação faz referência ao Vale do Juruá – região em que se encontra situada a cidade de Cruzeiro do Sul/AC – onde fora deflagrada a presente operação.
A investigação conduzida pela Força-tarefa de Segurança Pública, composta pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Penal, contou com a participação de 31 policiais no cumprimento dos mandados.
As investigações iniciaram-se em setembro de 2021, quando da deflagração da Operação Juruá I, por meio da qual logrou-se êxito em prender integrantes da organização criminosa, coletando elementos de informação quanto à participação de outras pessoas, as quais são objetos da presente investigação.
Os envolvidos responderão pelos crimes de integrar organização criminosa, cujas penas podem chegar até 13 anos de prisão.
Assessoria/ PCAC

Continue lendo

Trending