Conecte-se conosco

Política

Vagner Sales assume Secretaria de Articulação Política de Gladson

Publicado

em

O governo Gladson Cameli (PP) aos poucos vai definindo sua cara na montagem do segundo escalão. Após critérios técnicos para a composição do secretariado, agora o político prevalece na montagem do andar debaixo.

Para cuidar especificamente dessa área, foi criada a Secretaria Extraordinária de Articulação Política. O titular da pasta, conforme ac24horas apurou, será o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul Vagner Sales (MDB). A reforma administrativa do progressista prevê a criação de duas secretarias extraordinárias.

O decreto com a criação da pasta foi publicado na edição desta quarta-feira (8) do Diário Oficial. Ela foi criada em caráter especial com o objetivo de assessorar o governador na coordenação da articulação política de sua gestão, como fazer a interlocução com a Assembleia Legislativa e os demais Poderes.

Desde que assumiu o Palácio Rio Branco, Gladson Cameli vem sofrendo bastante pressão política de aliados, ansiosos por espaços na nova administração estadual. A pressão, conforme ac24horas mostrou no sábado (5), tem irritado o governador. Com um secretário específico para tratar da área política, Gladson transfere parte dessa responsabilidade para ele.

Conhecido como o “leão do Juruá”, Vagner Sales é visto como um dos caciques da antiga oposição com a maior habilidade para as negociações políticas. Tem como característica um perfil mão-de-ferro, pouco afeito a afagos, sabendo dizer não a pedidos de aliados, mesmo que assim cause danos momentâneos.

Continue lendo

Política

Na CNN, Gladson declara apoio a Bolsonaro no 2º turno e garante prioridade na contenção de queimadas

O governador reeleito, Gladson Cameli

Publicado

em

O governador reeleito, Gladson Cameli (Progressistas), concedeu entrevista ao canal CNN Brasil, na manhã desta terça-feira, 4, e afirmou que deverá continuar apoiando o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) na disputa contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ao ser questionado por quais motivos deverá apoiar Bolsonaro, Gladson destacou as parcerias com o governo federal ao longo do mandato. “Ele nos ajudou bastante na questão da renegociação das dívidas, no apoio a questão da segurança, criamos parceria para monitorar nossas fronteiras e também as obras de Infraestrutura que sempre contamos com apoio do governo federal”, declarou.

Cameli também falou do tema do momento: as queimadas. Segundo ele, em seu segundo mandato deverá coibir a prática, porém, sempre orientando os produtores e grandes agricultores. “Forçamos a polícia ambiental para que possamos não só coagir, mas orientar o pequeno produtor”, explicou.

Por ac24 Horas

Continue lendo

Política

Sena Madureira elege três deputados estaduais e dois federais e tira o Juruá do pódio

As eleições do último domingo

Publicado

em

As eleições do último domingo (2) não mudaram apenas os rostos das lideranças no exercício dos principais cargos de representação política do Estado, como foi o caso dos Deputados Federais, cuja renovação na Câmara foi de cem por cento – primeiro porque, dos oito deputados, três deixaram de concorrer (Vanda Milani, Mara Rocha e Alan Rick disputaram cargos majoritários) e assim abriram três novas vagas.

Na nova configuração política e geográfica de poder no Estado, a segunda região política do interior no Acre deixa de ser Cruzeiro do Sul e o Juruá. A segunda região mais populosa e em importância econômica do Estado se deslocou do Juruá para o Iaco e Purus, notadamente para o município de Sena Madureira. O eleitorado da região, que corresponde à 3ª Zona eleitoral, a qual inclui os municípios de Manuel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira, com mais de 25 mil votos, elegeu pelo menos três deputados estaduais e dois deputados federais.

Os federais, eleitores de Sena Madureira foram os deputados estaduais Gerlen Diniz, do PP, que obteve 19.560 votos, e Meire Serafim (União Brasil), esposa do prefeito Mazinho Serafim, obteve 21.285. Os dois serão substituídos na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac) por Gene Diniz (Republicanos), que vem a ser irmão de Gerlen Diniz, e foi eleito com 5.512 votos, e por Gilberto Lira, o atual vice-prefeito de Sena, eleito pelo União Brasil com 8.407 votos.

De Sena, também foi eleito o bancário Pablo Bregense, do PSD, com pouco mais de 5 mil votos.

Correndo por fora, eleito basicamente por Manuel Urbano, município distante pouco mais de 80 quilômetros de Sena Madureira, também foi eleito o ex-prefeito local Tanízio Sá, do MDB, eleito com 5.703 votos. Embora não seja exatamente de Sena Madureira, ele se considera um parlamentar da região e concorda com a mudança na configuração geográfica de poder no Acre.

Continue lendo

Política

Deputados Estaduais Eleitos

Os eleitores do Acre definiram

Publicado

em

Os eleitores do Acre definiram, na eleição deste domingo (2), os nomes que ocuparão as 24 vagas da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). O PDT foi o partido com mais deputados eleitos. O governador reeleito, Gladson Cameli, deve contar com a maioria da Casa. Em 2022, as vagas foram disputadas por 359 candidatos, segundo dados disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Confira abaixo a lista dos eleitos:

Nicolau Junior (Progressistas) – 16.636 votos (reeleito);

Maria Antônia (Progressistas) – 10.485 votos (reeleita);

Emerson Jarude (MDB) – 8.540 votos;

Manoel Moraes (Progressistas) – 8.479 votos (reeleito);

Gilberto Lira (União Brasil) – 8.407 votos;

Clodoaldo Rodrigues (Republicanos) – 8.227 votos;

André da Droga Vale (Podemos) – 8.157 votos (reeleito);

Pedro Longo (PDT) – 7.732 votos (reeleito);

Tchê (PDT) – 7.390 votos (reeleito);

Fagner Calegário (Podemos) – 7.112 votos;

Luiz Gonzaga (PSDB) – 6.680 votos;

Whendy Lima (União Brasil) – 6.673 votos (reeleito);

Tadeu Hassem (Republicanos) – 6.175 votos;

Adailton Cruz (PSB) – 6.157 votos;

Drª Michelle Melo (PDT) – 5.990 votos;

Edvaldo Magalhães (PCdoB) – 5.822 votos (reeleteito);

Afonso Fernandes (PL) – 5.731 votos;

Antonia Sales (MDB) – 5.720 votos (reeleita);

Tanizio Sá (MDB) – 5.703 votos;

Chico Viga (PDT) – 5.601 votos (reeleito);

Gene Diniz (Republicanos) – 5.512 votos;

Arlenilson Cunha (PL) – 5.471 votos;

Pablo Bregense (PSD) – 5.386 votos;

Eduardo Ribeiro (PSD) – 4.810 votos.

g1

Continue lendo

Trending