PF diz que empresa no AC pode ter lucrado até R$ 35 mi com superfaturamento em contrato

De acordo com o que apurou a Polícia Federal, com a Operação Off-Label em municípios do Acre, mais de R$ 35 milhões podem ter sido superfaturados em supostas fraudes na contratação

De acordo com o que apurou a Polícia Federal, com a Operação Off-Label em municípios do Acre, mais de R$ 35 milhões podem ter sido superfaturados em supostas fraudes na contratação de uma empresa que forneceu medicamentos e insumos hospitalares para o município de Cruzeiro do Sul.

Entenda: PF cumpre 85 mandados em prefeituras do AC por superfaturamento em remédios

A informação foi dada pelo chefe da investigação, Luiz Carlos, que disse que à empresa ainda não citada manejou por 4 anos um montante avaliado em R$ 70 milhões, podendo ter faturado a metade deste valor.

O fato é que o valor total ainda está sendo apurado pelo órgão no Acre. A investigação conta com o apoio da Controladoria Geral da União (CGU), que faz a avaliação das receitas e notas entre os entes.

A Polícia Federal deflagrou a operação nesta quarta-feira (3) nos municípios de Cruzeiro do Sul (AC), Rodrigues Alves (AC), Marechal Thaumaturgo (AC), Xapuri (AC), Epitaciolândia (AC), Bujari (AC), Rio Branco (AC), Jordão (AC) e Boca do Acre (AM), Pauiní (AM) e Guajará (AM).

“Temos uma crime muito grave aí, que é o enriquecimento ilícito de agentes públicos e empresários”, explicou Luiz Carlos. os dados referentes ao que foi apurado são de 2017.

Fonte-contil

In this article