Conecte-se conosco

Policial

Justiça mantém pena de réu que matou caseiro da chácara da família de senador no Acre

O corpo do idoso Argemiro Figueira de Farias de 74 anos

Publicado

em

A Justiça do Acre negou um pedido para anular a pena de Mauricélio Gomes Pereira, condenado pelo latrocínio do idoso Argemiro Figueira de Fárias, de 74 anos.

A decisão foi da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre. Os desembargadores negaram a apelação criminal apresentada pela defesa do autor do crime.

No recurso, o advogado, pediu a nulidade do processo por conta da ausência do laudo cadavérico e também a absolvição de Mauricélio por faltas de provas para a condenação.

Mas o relator do processo Desembargador Samoel Evangelista, disse que os indícios colhidos no local do crime, apontam para morte violência.

Consta ainda, que as duas armas da propriedade rural, foram roubadas pelo então acusado. Para o magistrado estão comprovados o fato, ou seja, o crime e também sua autoria.

O voto do relator foi acompanhado pelos os demais magistrados, que negaram o pedido por unanimidade.

O corpo do idoso Argemiro Figueira de Farias de 74 anos, foi encontrado por vizinhos, na tarde 25 de junho de 2020. Na chácara de propriedade da família do Senador Sérgio Petecão, localizada na BR-364, região do Santa Cecília.

De acordo com a perícia o crime aconteceu entre os dias 19 e 20 do mês mesmo. A casa estava toda revirada e duas armas foram subtraídas.

Mauricélio Gomes foi preso por investigadores da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões da Polícia Civil, a DCORE, meses depois do latrocínio.

O réu foi localizado na região do município de Boca do Acre, no Amazonas.

O Alto Acre

 

Publicidade