Conecte-se conosco

Outras

Homem agredido por policial que fazia segurança em um bar no AC está há mais de 2 meses acamado

A vida do autônomo Laércio Santos

Publicado

em

A vida do autônomo Laércio Santos, de 36 anos, mudou drasticamente desde que foi achado desacordado e com uma rachadura no crânio em abril deste ano do lado de fora do Bar e Casa Noturna Tardezinha, em Rio Branco. Ele vive acamado desde o mês de junho na Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre), se alimenta por sonda, usa fraldas descartáveis, não fala, nem anda e depende da ajuda dos familiares.

LEIA TAMBÉM:

Autônomo é achado desacordado e com rachadura no crânio do lado de fora de bar no AC; polícia investiga caso
Um amigo encontrou Santos desacordado do lado de fora do bar e o levou para casa sem saber dos ferimentos. As investigações descobriram que o autônomo foi agredido por um PM que trabalhava como segurança no estabelecimento.

A vítima ficou quase um mês internada no pronto-socorro, passou por uma cirurgia para colocar placas no crânio e recebeu alta em maio. Após quase 30 dias em casa, Laércio Santos precisou voltar à unidade de saúde e retirar líquido da cabeça e usar um dreno.

Após o procedimento, o autônomo entrou em coma, foi transferido para a Fundhacre e quando acordou do coma já não conseguia fazer nada sozinho.

Sequelas
Ao g1, a mãe do autônomo, Francisca Nunes contou que o filho recebeu a primeira alta médica em maio. Ele ficou em casa quase um mês antes de precisar retirar o líquido da cabeça e nesse período conseguia comer, andar, tomar banho sozinho.

“Começou a criar líquido na cabeça dele, fomos para o PS, fez a tomografia, drenaram e meu filho ficou com o dreno. Entrou em coma e até hoje estamos lutando com ele no hospital. A gente fala e creio que ele entende, só olha”, explicou.

A previsão dos médicos é de que Láercio volte gradativamente a desenvolver as funções com fisioterapia, fonoaudiólogo e outros profissionais. Contudo, ele deve ficar com algumas sequelas.

“Os médicos dizem que é assim mesmo, o problema dele é grave, fizeram uma cirurgia para colocar umas placas no crânio. Temos uma consulta com o neuro esses dias e vamos perguntar tudo”, falou.

 

Assistência

Com o filho acamado e sem renda, Francisca diz que precisa de ajuda e doações para comprar os remédios dele e também pagar as despesas pessoais e da família. Ela contou que, após o crime, a nora e o neto passaram a morar com ela.

“Fiquei viúva há um ano e meu filho que estava me ajudando, dava de comer a família dele e a minha. Aconteceu esse problema e não tenho renda nenhuma, nem para comprar as coisas dele. É tudo caro, a gente vai no mercado compra umas coisinhas, os remédios dele e já dá R$ 400 e não tenho de onde tirar esse dinheiro”, lamentou.

As doações podem ser feitas em dinheiro para a mãe comprar os remédios que Laércio precisa tomar. “A medicação que toma é toda comprada. Quando for para casa vai tomar um alimento especial, fralda aqui tem, mas quando for para casa uma equipe da prefeitura vai doar fralda. Podem mandar PIX que vou comprando as coisas que preciso todos os dias. Quanto estiver em casa vamos comprar um alimento também que já vem pronto”, pediu.

Agredido por PM

Laércio Santos foi achado por um amigo ferido na calçada do bar. Achando que ele estava bêbado, o homem o levou para casa e o entregou para a esposa dele. Apenas no dia seguinte é que os familiares perceberam a gravidade da situação e procuraram um médico.

Na época, a Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso, ouvir testemunhas e funcionários do estabelecimento. As investigações descobriram que o autônomo foi agredido por um policial militar de folga que estava trabalhando como segurança no bar.

Após ser identificado, o militar prestou esclarecimento e alegou legítima defesa. Contudo, o delegado Yvens Dixon, que concluiu o inquérito, confirmou que as investigações revelaram que não foi bem assim.

“Teve um empurra-empurra próxima à mesa dele. Mas, o segurança ao invés de separar a contenda já chegou agredindo a vítima. Depois ele caiu no chão desacordado e foi colocado inconsciente na calçada do Tardezinha”, contou o delegado.

Dixon acrescentou que o inquérito já foi remetido ao Poder Judiciário com um pedido de prisão do militar. Porém, a Justiça ainda não deferiu a medida.

“Ele não chegou a ser preso, pois o caso não era de prisão em flagrante. Passou a investigação em liberdade, concluiu.

Na época do crime, a administração do estabelecimento disse as informações repassadas eram de que Laércio Santos estaria embriagado e querendo arrumar confusão. A equipe tentou controlar a situação e continuou o trabalho na casa e o homem estaria ameaçando e empurrando os clientes.

A direção se colocou à disposição para os esclarecimentos na época. Para atualização, a reportagem não teve retorno do dono do estabelecimento.

Ao g1, a Polícia Militar informou que não foi feita nenhuma denúncia na Corregedoria da PM acerca deste fato. “Como o suspeito, que trata-se de policial militar, estava em sua folga, toda a investigação deste fato é atribuição da Polícia Civil, como foi realizada.”

Já sobre o fato de o policial estar prestando serviços em um restaurante privado, o que, por lei, não poderia, o comando respondeu que vai “aguardar o andamento do processo e uma notificação formal do judiciário para tomar as providências cabíveis”, destacou.

 

Por Aline Nascimento, g1 AC

Outras

Médico mostra importância da mamografia para prevenir câncer de mama

O câncer de mama é a neoplasia

Publicado

em

O câncer de mama é a neoplasia mais frequente entre as mulheres no Brasil, além de ser a principal causa de morte por câncer em todas as regiões, exceto na Região Norte, onde o câncer do colo do útero ocupa a liderança. Estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) aponta para o surgimento de 74 mil casos novos por ano de câncer de mama no país, no triênio 2023/2025.

De acordo com o Inca, a taxa de mortalidade por câncer de mama, ajustada pela população mundial, atingiu 11,84 óbitos por 100.000 mulheres, em 2020, com as maiores taxas registradas no Sudeste e no Sul, da ordem de 12,64 e 12,79 óbitos por 100.000 mulheres, respectivamente.

Neste domingo (5), quando se comemora o Dia Nacional da Mamografia, o diretor executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni, disse à Agência Brasil que o objetivo da data é chamar a atenção para a importância do exame das mamas. Segundo Maltoni, a primeira função principal da mamografia se refere às mulheres que têm algum tipo de sinal ou sintoma, como presença de nódulos ou dor nos seios.

“Para essas mulheres, (o exame) já é um dos melhores métodos de diagnóstico do câncer da mama. A mamografia bem-feita, com qualidade, consegue definir bem nódulos, presença de alterações. A mamografia é um exame excelente para o estudo das mamas naquelas mulheres que têm algum sintoma e para as quais ele foi indicado pelos seus médicos”.

Outro aspecto considerado por Maltoni, “talvez o mais importante na mamografia” é o que fala da detecção precoce, do rastreamento. “São os exames realizados nas mulheres que não sentem absolutamente nada, estão assintomáticas, não notaram nenhuma alteração nas mamas e estão levando a vida normalmente”. Para essas mulheres sem sintomas, o Ministério da Saúde recomenda que a mamografia de rastreamento, ou precoce, seja feita a cada dois anos, na faixa etária entre 50 e 69 anos de idade.

O diretor executivo da Fundação do Câncer destacou que nas mulheres em que existe uma história familiar para câncer de mama, especialmente na linha direta de parentesco, a mamografia deve ser antecipada para a faixa acima de 35 anos.

“A importância da mamografia é essa: tanto no diagnóstico das lesões que já estão dando sintomas e sinais, como, sobretudo, para poder identificar precocemente alguma alteração nas mulheres que não sentem nada”. Lembrou ainda que é fundamental complementar a mamografia com o exame clínico das mamas por um profissional de saúde pública treinado. O exame está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e na saúde complementar.

Sinais e sintomas
A ginecologista e obstetra Carla Maria Franco Dias lembrou que os principais sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama são caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito ou mamilo; e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região das axilas.

Médica associada da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e professora do Instituto de Educação Médica (Idomed), Carla apontou que a detecção precoce e o tratamento adequado do câncer de mama possibilitam alta chance de cura e sobrevida em relação à doença.

A médica disse que, no caso de alterações na mamografia, podem ser necessários exames complementares como a ultrassonografia e a ressonância magnética das mamas.

“Na suspeita de câncer, é importante o atendimento especializado pelo mastologista, a fim de realizar biópsia da lesão mamária para confirmação da doença, feita geralmente através da punção por agulha grossa – core biopsy ou mamotomia – ou por remoção cirúrgica incisional ou excisional.”

Embora a recomendação do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) seja a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres com idade entre 50 e 69 anos, a Febrasgo recomenda iniciar a mamografia a partir dos 40 anos. A Fundação do Câncer considera, entretanto, que não há embasamento científico para mudar de 50 para 40 anos.

Ações educativas
O projeto Sesc Saúde Mulher atua há mais de uma década executando ações educativas com foco na realização de exames de rastreamento do câncer de mama. A ação é realizada por meio da sua rede de 25 unidades móveis que está presente em todas as regiões do Brasil. Nos últimos dez anos, foram realizados pelo Sesc cerca de 245 mil exames em mulheres com idades entre 50 e 69 anos, faixa etária em que há maior propensão ao câncer de mama.

A instituição é pioneira na utilização de unidades móveis no Brasil, que levam mamógrafos a muitas localidades que não possuem acesso ao aparelho. No ano passado, foram realizadas 38.460 mamografias pelo projeto. Para 2023, a meta é ultrapassar este número.

A diretora de Programas Sociais do Departamento Nacional do Sesc, Janaina Cunha, disse à Agência Brasil que o projeto é muito importante para o Sesc, porque “traz grande oportunidade de um número significativo de mulheres ter acesso ao exame, que está posicionado entre as prioridades de saúde do país, mas que tem uma demanda muito maior do que a capacidade de atendimento, sem contar os municípios e as populações de regiões mais remotas”. Janaina afirmou que, nesta enfermidade, o diagnóstico é essencial para o tratamento. “Torna mais efetiva a resposta ao tratamento.”

Conforme explicou, um dos benefícios das unidades móveis com mamógrafos é ter uma capilaridade muito grande, conseguir um alcance cada vez maior e atender por demanda. Tanto os municípios podem solicitar o atendimento ao projeto, como a demanda pode ser identificada também por meio das regionais do Serviço Social do Comércio (Sesc).

Barreiras
A diretora de Programas Sociais do Sesc ressaltou, neste Dia Nacional da Mamografia, a importância de as mulheres priorizarem o autocuidado e perderem o medo do diagnóstico. “Com receio do resultado (da mamografia), muitas mulheres não fazem o exame. A gente precisa enfrentar o diagnóstico para ter condições adequadas de tratamento, caso esse diagnóstico seja desfavorável.”

Janaína chamou a atenção também para que, ao encontrarem uma unidade móvel do Sesc Saúde Mulher, as mulheres compreendam que receberão um tratamento humanizado, serão acolhidas e terão um nível de conforto emocional muito grande. “Essa é a missão do Sesc: acolher e proporcionar esse melhor atendimento, do ponto de vista social e humano”.

As principais barreiras que impedem as mulheres de realizarem mamografias são a falta de orientação adequada ou acesso à informação sobre a doença, diagnóstico e tratamento; dificuldade de agendar consultas e exames na sua localidade, devido a problemas de deslocamento; falta de acolhimento da família e da comunidade. Muitas mulheres, principalmente as mais humildes, têm vergonha de realizar esse tipo de exame e outras não se sentem confortáveis em realizá-los com profissionais do sexo masculino, por exemplo. A diretora disse que os exames preventivos visam obter um diagnóstico precoce e, portanto, com grandes chances de cura caso um problema seja encontrado.

Atuação
O trabalho do Sesc é feito em parceria com as autoridades de saúde municipais, estaduais e federal, com a finalidade de complementação. Janaina Cunha esclareceu que após realizar o exame com equipamentos e equipes especializadas, a unidade móvel encaminha o relatório ao serviço público de saúde.

“E, lá, é consolidado o diagnóstico e acionada a paciente. O papel do Sesc é oportunizar o acesso ao exame e a estrutura e o acolhimento adequados para que isso aconteça. A partir daí, a gente devolve para o setor público a responsabilidade no atendimento àquela mulher, porque aí extrapola a competência do Sesc. Essa parceria tem sido muito efetiva”.

O Sesc Saúde Mulher atua por localidades e auxilia na formação de agentes comunitários que são responsáveis pela busca de mulheres que atendam aos requisitos para a realização dos exames. Cada mulher atendida pode se tornar uma multiplicadora em sua comunidade. Desta forma, cria-se uma cultura de prevenção.

Outra informação importante do Sesc Saúde Mulher é que as equipes do projeto são compostas majoritariamente por profissionais do sexo feminino, a fim de promover o acolhimento de outras mulheres.

Por Maria Claudia

Continue lendo

Outras

De Sena, modelo Sheynna Gabriely surge deslumbrante em ensaio fotográfico

Com 1.83 de altura

Publicado

em

Com 1.83 de altura, a senamadureirense Sheynna Gabriely de Souza Dobbins foi clicada pela fotógrafa Ryanna Glenda em ensaio para as lojas Nilsinha Modas, Online Store e Edna Fashion.

Usando peças exclusivas, Sheynna mostra o poder da mulher senamadureirense em cliques deslumbrantes. Sheyna leva o nome do município no concurso Miss Teen Acre, e concorre uma votação online, em que o resultado será a foto mais curtida e comentada. Clique AQUI, curta e comenta a foto da modelo.

O evento acontece nos dias 11 e 12 de fevereiro, no hotel Terra Verde, em Rio Branco.

Confira cliques exclusivos para coluna Douglas Richer, do site ContilNet da famosa fotógrafa Ryanna Glenda:

DOUGLAS RICHER, DO CONTILNET

Continue lendo

Outras

Rio Iaco enche mais de 01 metro e meio em apenas 24 horas em Sena Madureira

O rio Iaco, principal manancial de Sena Madureira

Publicado

em

O rio Iaco, principal manancial de Sena Madureira apresentou um grande acréscimo no volume de suas águas nas últimas 24 horas. De acordo com dados repassados pelo Coordenador da Defesa Civil Municipal, Carlos D’Ávila, o manancial encheu 01,67 centímetros em relação a última medição realizada.

O rio está medindo 9,38 centímetros de profundidade. “Tem chovido muito e isso faz com que o manancial encha de forma acelerada, o purus também tem recebido muita água e acaba influenciando diretamente no Iaco”, disse Carlos D’Ávila.

Apesar da grande cheia nas últimas horas, ainda não há motivos para preocupação, visto que o rio está longe da corta de alerta que é de 14 metros, e principalmente da cota de transbordamento, que é de 15,20 centímetros.

Vale lembrar que o plano de contingência 2023 já foi elaborado durante uma reunião entre a Prefeitura, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil Municipal, e Ministério Público do Acre, na semana passada. Caso seja necessário, será posto em prática para socorrer as famílias afetadas.

Por Ricardo Amaral-AcreOnline

Continue lendo

Trending