Conecte-se conosco

Policial

PMs acusados de quebrar nariz e dente de autônomo durante abordagem no AC são condenados

Após três anos, a Justiça do Acre

Publicado

em

Após três anos, a Justiça do Acre condenou quatro policiais militares por agredirem o autônomo Saulo Chaves a chutes e socos durante uma abordagem em abril de 2019, na Rodovia AC-10, em Rio Branco. Com as agressões, a vítima teve o nariz e um dente quebrados.

Jogicley Oliveira de Souza, Severino Martins de Lima, Giliarde Braga dos Santos e Marcelo Holanda Ramos foram condenados a oito meses de prisão em regime aberto por lesão corporal leve contra Saulo Chaves e constrangimento ilegal contra Uirá Barros, sobrinho de Chaves que também estava na abordagem.

A decisão é da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco e ainda cabe recurso.

“Condenável a atitude dos acusados. Não há provas nos autos de que as vítimas Saulo e Uirá foram desobedientes ou ofereceram resistência à abordagem, perigo de fuga ou perigo a guarnição”, destacou na decisão o juiz de Direito Alesson Braz.

A defesa dos militares entrou com recurso contra a decisão. O advogado Wellington Silva afirmou que não houve excesso na abordagem e continua lutando pela absolvição dos militares. Uma das teses usadas pela defesa é da falta de individualização na conduta dos réus.

“Nossa tese é de que os policiais agiram restritamente no cumprimento legal, não houve excessos, houve uma conduta proporcional e razoável. Infelizmente, houve um erro na sentença condenatória de primeiro grau e vamos buscar no Tribunal de Justiça reverter esses erros através de uma reanálise do conjunto probatório mudar esse entendimento, essa sentença. Já apresentamos esse recurso e falta o Ministério Público apresentar as contrarrazões para subir para o Tribunal de Justiça”, argumentou.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Militar e aguarda retorno.

Confusão
O g1 conversou com Saulo Chaves na época dos fatos. Segundo relatou, a confusão começou quando ele parou o carro antes de passar em uma blitz montada na Rodovia AC-10. Como o documento do veículo estava atrasado, Chaves disse que ligou para um sobrinho Uirá Barros buscá-lo de motocicleta para que o carro não fosse apreendido.

O carro, conforme ele, ficou no local e os dois seguiram de moto por outra rua. Mais à frente, uma equipe da polícia abordou tio e sobrinho e, segundo a vítima, começaram os desentendimentos.

Ao verificarem a moto, a equipe policial constatou que havia uma restrição de furto/roubo no veículo. A moto havia sido furtada em fevereiro daquele ano, foi recuperada alguns dias depois, o sobrinho do autônomo não tinha ido até o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) retirar ocorrência.

 

“A moto está no meu nome, pela moto estar no meu nome, automaticamente a delegacia liberou a moto e disse que eu procurasse o Detran, mas não tive tempo de procurar o Detran ainda. Então, questão judiciária, penal, a moto não tem, a não ser questão administrativa em relação ao Detran”, esclareceu na época,

Diante da suspeita, o autônomo relatou no processo que foi algemado, colocado de bruços no chão e agredido. Ele argumentou que tentou desfazer o equívoco e explicar a situação aos policiais, mas não teve chance de se defender.

Uirá Barros não foi agredido, mas chegou a ser algemado e levado para a delegacia na época. Além das agressões, os militares revistaram o carro de Saulo Chaves, e insinuaram que havia droga escondida no veículo.

Na delegacia, o autônomo foi orientado a lavar o rosto sujo de sangue, mas não obedeceu a orientação. Ele registrou um boletim de ocorrência contra a ação policial, fez um corpo de delito e entrou na Justiça contra os militares.

No processo, os militares alegaram que levaram as vítimas para delegacia seria por conta da resistência e desobediência.

“Diante de tais fatos, não há como afastar a inculpação que foi irrogada aos acusados na exordial acusatória, posto a existência de provas que concluem que os denunciados praticaram ofensa à integridade corporal de Saulo Lopes Chaves. Condenável a atitude dos acusados. Caberia à polícia repreendê-lo dentro da lei, e não da forma como agiu. O Policial Militar nos dias atuais, contrariamente ao passado, tem sido preparado de todas as formas para que mantenha o controle e equilíbrio emocional no atendimento de ocorrências, devendo manter a serenidade”, destaca o magistrado na sentença.

G1

Policial

Conversão proibida causa morte de motociclista que foi arremessado para fora da pista

Foi registrado na manhã deste sábado

Publicado

em

Foi registrado na manhã deste sábado, 4, na altura do km 28 da Rodovia AC 10, Estrada de Porto Acre, um acidente que vitimou um motociclista identificado como Manoel Trajano Neto.

De acordo com a polícia, o acidente foi provocado por um motorista que conduzia um veículo modelo Uno Mille que teria feito uma conversão de retorno em local proibido forçando o condutor da moto, modelo Bross, a avançar para a contramão, afim de desviar do carro, porém o motociclista colidiu frontalmente contra uma caminhonete que também invadiu a pista contrária.

Com a violência do impacto, a vítima foi arremessada para fora da pista sofrendo múltiplas fraturas pelo corpo e morrendo no local.

Uma equipe do SAMU foi acionada, mas só pode constatar o óbito. Os condutores dos veículos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Porto Acre, que ficará responsável pelas investigações do acidente.

Por: Notícias da Hora

Continue lendo

Policial

No presídio de Sena Madureira, celular é apreendido dentro do frasco de medicamento

Policiais penais do presídio do Município

Publicado

em

Policiais penais do presídio do Município de Sena Madureira, encontraram um aparelho celular dentro de um frasco de medicamento que seria entregue a um reeducando que cumpre pena naquela unidade, a apreensão aconteceu neste final de semana.

De acordo com os policiais, o “medicamento” foi deixado na portaria, e o ‘mini’ aparelho celular foi descoberto ao passar pelo raio-x.

O medicamento foi deixando na portaria, os agentes policiais já estão investigando para saber quem seria o beneficiado com o aparelho.

Por AcreOnline

Continue lendo

Policial

Mais um homicídio no Bairro Ana Vieira em Sena Madureira

Mais um jovem foi morto a tiros

Publicado

em

Mais um jovem foi morto a tiros no Bairro Ana Vieira, no Município de Sena Madureira, de acordo com as informações colhidas pela nossa reportagem, o rapaz estava na rua Jorge Escócio, bairro Ana Vieira, quando dois homens em uma motocicleta chegaram e efetuaram vários disparos na vítima, que ficou caída no local até achegada do SAMU, que prestou os primeiros socorros mas a vítima foi a óbito antes mesmo de chegar ao pronto socorro da cidade.

A pôs cometerem o crime os acusados se evadiram do local, a Polícia militar e Civil estão tentando prender os mesmos.

De acordo com um policial que estava no local, disse a imprensa que o crime aparenta ser a certo de contas entre facções.

Por AcreOnline

Continue lendo

Trending