Conecte-se conosco

Policial

Acreano envolvido com o CV é executado por facção rival no RJ e criminosos não indicam onde está o corpo

O acreano Victor Silva, que tinha 19 anos

Publicado

em

O acreano Victor Silva, que tinha 19 anos, foi executado neste final de semana numa favela no Rio de Janeiro e o crime organizado não indica onde está o corpo. A polícia carioca por sua vez alega que não pode entrar na comunidade para procurar o cadáver do rapaz sem que seja montada uma operação especial. A família está em choque com a situação e sem saber a quem recorrer.

Informações apuradas com exclusividade pela Folha do Acre apontam que Victor seria envolvido com o Comando Vermelho e que foi até a favela comprar maconha, momento em que foi interrogado por integrantes da A.D.A., sigla de Amigos dos Amigos, um dos três maiores grupos criminosos do Rio de Janeiro e rival ao CV.

No celular do jovem os criminosos ligados à A.D.A. teriam constatado a relação dele com o Comando Vermelho do Acre, tendo inclusive grupos de Whatsapp onde trocava mensagens com os integrantes da facção que são responsáveis pelo tráfico de drogas em Cruzeiro do Sul, cidade natal dele.

“Ele foi comprar maconha e como ele nunca tinha andado por lá, pegaram o celular dele pra saber quem ele era. Viram que ele participava de grupos do CV e mataram ele. Até ontem a noite eles não tinham liberado o corpo. Eles se recusam a dizer onde está o corpo”, diz um amigo da vítima que por motivo de segurança prefere não se expor.

A reportagem também conversou com uma familiar de Victor que confirmou a morte dele. Mas devido as circunstâncias do crime, a família prefere não falar sobre o caso. Nas redes sociais, um outro amigo do rapaz lamentou o ocorrido. “Pra quê tanta crueldade. Sem acreditar no que aconteceu meu amigo”, escreveu.

POR Marcos Dione-folha do acre

Policial

Homem é preso por descumprimento de medida protetiva

Na tarde desta quinta-feira, 23, a Polícia Civil

Publicado

em

Na tarde desta quinta-feira, 23, a Polícia Civil por meio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) prendeu F.F.A, de 41 anos de idade, em cumprimento ao mandado de prisão pelo delito de descumprimento de medidas protetivas de urgência, com base na Lei Maria da Penha.

O investigado, após receber a intimação das medidas protetivas em seu desfavor, não respeitou tal decisão judicial e, reiteradas vezes, descumpriu o limite mínimo de distância entre a vítima, e continuou indo à residência e ao comércio de sua ex-companheira, ameaçando-a, e a ofendendo moral e fisicamente.

Após a autoridade policial da DEAM tomar conhecimento sobre tais delitos, foi representado pela prisão preventiva em desfavor do agressor, e a ordem judicial foi expedida pela Vara de Proteção à Mulher da Comarca de Rio Branco/AC.
O mandado de prisão foi cumprido no bairro Conjunto Universitário III.
O preso foi conduzido à Delegacia de Flagrantes (DEFLA), onde ficará à disposição da justiça.

Ascom

Continue lendo

Policial

Duas pessoas são presas pelo crime de estupro

Nesta quinta-feira, 23, a Polícia Civil

Publicado

em

Nesta quinta-feira, 23, a Polícia Civil por meio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEMPCA), em Cruzeiro do Sul, prendeu A. C. D. S., de 23 anos, por descumprir medida de afastamento da vitima, após ser condenado em primeira instância pelo crime de estupro de vulnerável.

Ainda na manhã desta quinta-feira, 23, foi dado cumprimento a mais um mandado de prisão preventiva em desfavor de C. S. D. M., de 50 anos, em virtude de sentença condenatória pelo crime de estupro de vulnerável, a ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Os presos foram conduzidos à sede da DEMPCA e em seguida à Unidade Prisional Manoel Neri onde permanecerão à disposição da Justiça.

Ascom/Policia Civil do Acre

Continue lendo

Policial

Farta quantidade de drogas é apreendida em presídio de Sena Madureira

Uma revista minuciosa promovida

Publicado

em

Uma revista minuciosa promovida por policiais penais lotados no presídio Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, resultou em apreensão de uma farta quantidade de drogas (maconha e cocaína).

Na quarta-feira (22), dia dedicado às visitas, o material ilícito foi encontrado nas dependências do banheiro dedicado aos visitantes. “Parte do ilícito estava no vaso sanitário e o restante no encanamento do banheiro”, confirmou Francisco de Assis, diretor do presídio.

 

Ao todo, foram apreendidos: 50 macarrões de maconha, 16 tabletes, 03 barras e 03 trouxinhas que pesaram 313 gramas. Além disso, os policiais encontraram 49 gramas de cocaína e 01 trouxa com 23 gramas da mesma substância.

De acordo com a direção do presídio, a fiscalização continuará sendo intensificada com a meta de repelir o tráfico de drogas no referido local.

Contilnet

Continue lendo

Trending