Conecte-se conosco

Outras

STF: após 2019, funcionário de estatal aposentado deve deixar emprego

O Supremo Tribunal Federal (STF) fixou nessa quarta-feira (16) a tese segundo a qual os empregados públicos

Publicado

em

O Supremo Tribunal Federal (STF) fixou nessa quarta-feira (16) a tese segundo a qual os empregados públicos de empresas estatais que se aposentaram após a reforma da Previdência de 2019 perdem o vínculo empregatício e não podem seguir trabalhando e recebendo salário.

O entendimento foi alcançado no julgamento de um recurso da União e dos Correios que pediam a reversão de uma decisão da Justiça Federal. A estatal teria que readmitir empregados que haviam sido desligados ao se aposentar, porém antes da Emenda Constitucional (EC) 103/2019.

O Supremo confirmou, em 12 de março, a decisão de readmissão dos funcionários. No julgamento, prevaleceu o entendimento que considerou constitucional o artigo 6 da reforma da Previdência, que expressamente isentou os empregados públicos aposentados antes da EC 103/2019 de terem de deixar o emprego, no caso das aposentadorias pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

Repercussão geral
Nessa quarta-feira (16), os ministros fixaram uma tese de repercussão geral para o assunto, que de agora em diante serve de parâmetro para casos similares envolvendo empregados dos Correios e de outras empresas estatais. O enunciado deve ser usado para destravar cerca de 1,7 mil processos espalhados pelo país que aguardavam o entendimento do Supremo.

Na tese, além de afirmar que a aposentadoria inviabiliza a permanência no emprego público somente após o advento da EC 103/2019, os ministros também fixaram que as disputas sobre o assunto são de natureza administrativa, e portanto de competência da Justiça Federal comum, e não da trabalhista.

“A natureza do ato de demissão de empregado público é constitucional-administrativa e não trabalhista, o que atrai a competência da Justiça comum para julgar a questão. A concessão de aposentadoria aos empregados públicos inviabiliza a permanência no emprego, nos termos do artigo 37, parágrafo 14, da Constituição Federal, salvo para as aposentadorias concedidas pelo Regime Geral de Previdência Social até a data de entrada em vigor da Emenda Constitucional 103/2019, nos termos do que dispõe seu artigo 6º “, diz a nova tese de repercussão geral.

Edição: Valéria Aguia

Outras

Em Sena Madureira, Incêndio criminoso nas matas do Bairro Ana Viera

O Corpo de Bombeiros do Município

Publicado

em

O Corpo de Bombeiros do Município de Sena Madureira, continua trabalhando na tentativa de conter as chamas que tomam conta das matas do Bairro Ana Vieira, podendo a qualquer momento atingir as residências próximas ao local.

Ronaldo Duarte: Acreonline.Net

Continue lendo

Outras

Governo edita decreto que autoriza empréstimo a beneficiários do Auxílio Brasil

O Ministério da Cidadania editou

Publicado

em

O Ministério da Cidadania editou nesta quinta-feira (11) um decreto de lei que autoriza a realização de empréstimo consignado por beneficiários do Auxílio Brasil. O valor do programa de transferência de renda está fixado em R$ 600 até dezembro deste ano. O governo afirma que os juros cobrados serão mais baixos que os praticados pelo mercado.

De acordo com o governo, foram adotadas medidas para evitar o comprometimento da renda dos beneficiários. “A célere regulamentação do dispositivo citado possibilita que os beneficiários do Programa Auxílio Brasil tenham acesso facilitado a crédito, com taxas de juros mais baixas, o que permitirá a tomada de crédito responsável, sem o comprometimento excessivo da renda”, informa o texto divulgado pela Presidência da República.

Esse tipo de empréstimo já estava autorizado para segurados do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), como pessoas atendidas pelo Benefício de Prestação Social Continuada (BPC). No caso do Auxílio Brasil, o valor máximo de comprometimento mensal do benefício será de 40%.

Os bancos vão considerar o pagamento de R$ 400, que é o repasse-padrão, tendo em vista que o aumento para R$ 600 vale só até dezembro, inicialmente. Com isso, o valor máximo da parcela a ser paga após o empréstimo é de R$ 160.

VEJA TAMBÉM

Saiba como renegociar suas dívidas e os cuidados para limpar o nome
ECONOMIZE
Saiba como renegociar suas dívidas e os cuidados para limpar o nome
André Mendonça manda ao plenário do STF ação contra PEC dos Benefícios

Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 é ‘compromisso’, diz ministro da Cidadania
O empréstimo consignado é aquele em que o desconto da dívida ocorre direto na conta do beneficiário. Com isso, é possível aplicar juros mais baixos, tendo em vista a garantia de que o valor será pago.

Como o desconto ocorre direto na conta em que o beneficiário recebe o pagamento, não existe possibilidade de negociar a dívida após o empréstimo ser feito, o que pode agravar a situação de vulnerabilidade das famílias.

LEIA TAMBÉM
Apesar de deflação em julho, diesel teve alta de 4,59%, diz CNT
“De acordo com os proponentes, em simetria com a normatização existente para os segurados do RGPS, que se mostra efetiva, a margem de crédito consignado adotada pelo decreto editado considera o previsto na disposição legal, trazendo dispositivos que buscam aliar a facilidade de acesso ao crédito com a mitigação de riscos de superendividamento”, completa o texto do governo.

Renato Souza, do R7

Continue lendo

Outras

Vídeo,Ramal do Rio Macauã em Sena Madureira é reaberto e beneficia centenas de famílias

A reabertura dos ramais é vital

Publicado

em

A reabertura dos ramais é vital para quem mora na zonal rural. O Governo do Estado, via DERACRE, está com uma frente de serviços trabalhando nos ramais do Município de Sena Madureira, visando contemplar o maior número de famílias possíveis.

Reportagem Jota Cavalcante- para o Acreonline.net

Continue lendo

Trending