Conecte-se conosco

Política

MEC calculará nota de corte do Sisu pelo modelo vigente até 2019

O Ministério da Educação (MEC) anunciou hoje (11) que voltará a calcular as notas de corte do Sistema de Seleção Unificada

Publicado

em

O Ministério da Educação (MEC) anunciou hoje (11) que voltará a calcular as notas de corte do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como fazia antes de 2020. Com essa decisão, a nota do candidato parcialmente classificado no curso de sua primeira opção de inscrição não será mais computada para efeito do cálculo da nota de corte do curso de sua segunda opção.

As notas de corte, considerado o modelo de cálculo antigo, serão divulgadas na madrugada de terça-feira (13) e na de quarta-feira (14). As inscrições poderão ser feitas até as 23h59, no horário de Brasília, do dia 14.

O Sisu seleciona estudantes para vagas em instituições públicas de ensino superior com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Podem se inscrever aqueles que fizeram o Enem 2020, aplicado este ano. São ofertadas, nesta edição, 206.609 mil vagas em 5.571 cursos de graduação, distribuídos em 109 instituições em todos os estados do Brasil e no Distrito Federal.

Na hora da inscrição, os candidatos podem escolher até duas opções de curso. Uma vez por dia, é calculada a nota de corte com base nas inscrições feitas até aquele momento e o candidato é informado da sua classificação parcial. Até o final do período de inscrição, os candidatos podem mudar as opções de curso.

Notas de corte
Neste processo seletivo, os candidatos estavam tendo acesso à classificação tanto para a primeira quanto para a segunda opção de curso, independente de terem se classificado para a primeira opção.

Em processos seletivos anteriores, aqueles que eram classificados para a primeira opção de curso eram desconsiderados no cálculo da segunda opção. Isso porque eles já ocupariam a vaga da primeira opção.

Considerar a nota deles no cálculo da segunda opção de curso pode fazer com que a nota de corte desses cursos aumente. Para especialistas, isso cria uma camuflagem e um aumento de notas de corte que pode não ser real. Como os estudantes podem mudar a opção de curso, o risco é que eles sejam induzidos a mudar de opção, escolhendo, talvez, cursos que não os agradem tanto.

Mudança
Diante de apelos contrários à forma de divulgação da nota de corte, adotada a partir de 2020, o MEC determinou que essa nota volte a ser divulgada como era antes daquela alteração no seu formato, “desde que em condições de indicar aos candidatos informações que permitam ampliar as chances de ingressar na educação superior e se graduar em uma das 109 instituições públicas de ensino superior com ofertas de vagas nesta edição do Sisu”, diz a pasta.

O MEC acrescenta, no entanto, que o modelo adotado em 2020 não configura erro nem desvirtua a ocupação de vagas. “O formato de geração das notas de corte, vigente desde 2020, havia sido alterado na ocasião do processo seletivo do primeiro semestre daquele ano, para demonstrar a integralidade das notas de todos os candidatos, independentemente da situação de classificação na primeira opção de curso”.

Alerta
A nota de corte é a menor nota para o candidato ficar entre os potencialmente selecionados para cada curso, com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, de acordo com o desempenho obtido no Enem. As notas de corte são diferentes para cada modalidade de concorrência, ou seja, tanto para quem se inscreve nas vagas de ampla concorrência, ações afirmativas e cotas, bem como suas subdivisões, conforme as opções elencadas no ato da inscrição ao Sisu.

Continue lendo

Política

MEC cria grupo de trabalho para atualização do Enem e do Encceja

Está publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (18), a Portaria 411/21 que institui um grupo de trabalho

Publicado

em

Está publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (18), a Portaria 411/21 que institui um grupo de trabalho, no âmbito do Ministério da Educação (MEC), para discutir a atualização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Sob a coordenação da Secretária de Educação Básica do MEC, o grupo vai se reunir uma vez por mês e será formado pelas secretarias executiva, de Educação Superior, de Modalidades Especializadas de Educação – de Educação Profissional e Tecnológica, além do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Também vão integrar o grupo, os conselhos Nacional de Educação e de Secretários de Educação, além da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, a Undime.

Pela Portaria, o grupo tem seis meses, a partir de hoje, para concluir os trabalhos.

Edição: Denise Griesinger

Continue lendo

Política

Os homens perece que fumaram o cigarro do capeta

Após ser chamado de o “valentão de Sena” pelo prefeito Mazinho Serafim e afirmar que todos os cargos do governo

Publicado

em

Após ser chamado de o “valentão de Sena” pelo prefeito Mazinho Serafim e afirmar que todos os cargos do governo no município são indicações do deputado Gehlen Diniz, o parlamentar progressista resolveu responder Serafim.

Ao pedir espaço no Programa Papo Informal, comandado pelo jornalista Luciano Tavares, do Notícias da Hora, Gehlen Diniz contra-atacou o prefeito emedebista. Disse que vai mostrar quem é Mazinho Serafim. “Vou mostrar quem é esse PILANTRA”, disparou.

Gehlen Diniz continuou contra-atacando o adversário ao responder as críticas de Mazinho de que Diniz “atira em parentes”. Ele se refere a um fato ocorrido em Sena em que Gehlen Diniz acabou atirando no veículo conduzido pelo primo dele, o vereador Gilberto Diniz, em uma ocorrência policial. “Vai pagar o Basa CALOTEIRO. A dívida hoje está próxima de 20 milhões”.

Sem medir palavras em rede social, Gehlen Diniz afirmou que um carro, supostamente de propriedade do prefeito, foi apreendido com 10 quilos de cocaína. “Pergunta se ele já tirou o carro que foi apreendido com 10 quilos de cocaína?”.

Sobrou até para o senador Marcio Bittar (MDB/AC) a quem Mazinho disse ser amigo e não ter divergências com o também emedebista. Gehlen Diniz ao comentar os elogios de Serafim a Bittar disparou: “até ontem chamava o senador Marcio Bittar de “chupa rola” e agora vive pendurado no saco dele”.

O Notícias da Hora formalizou o convite a Gehlen Diniz. Ele será o entrevistado do jornalista Luciano Tavares na próxima quinta-feira, 24, no Papo Informal.

Titulo Acreonline informações do Noticias da hora

Continue lendo

Política

Se eles se matarem quem vai gosta é os suplentes e donos de funerária

É questão de tempo para o prefeito Mazinho Serafim e o deputado Gerlen Diniz representantes do Município

Publicado

em

É questão de tempo para o prefeito Mazinho Serafim e o deputado Gerlen Diniz representantes do Município de Sena Madureira se acabarem na porrada, “quem vai gostar é os donos de funerárias e seus suplentes”, diz moradores do município .

As duas autoridades estão parecendo gato e cachorro em dia de frio, todos os dias eles tem uma briga diferente às vezes o motivo é um buraco na avenida, outras vezes possíveis desvios e com isso só quem vem perdendo e a população que votou em ambos para representá-los e trabalharem juntos com as demais autoridades do estado na busca de recursos para o município.

Não sabem eles que os moradores da zona rural não estão preocupados com as brigas deles, mas sim com as máquinas para a reabertura dos ramais, para poderem retirar suas produções já a comunidade da zona urbana torcendo que haja com urgência um serviço de tapa buracos nas ruas e avenidas da cidade além do melhoramento na saúde, educação e assim sucessivamente, o que seria mais sensato e educado já que eles foram eleitos para tentarem melhorar a vida da comunidade e não ficarem brigando desta maneira, se querem se matar façam isso logo, mas não fiquem dando mal exemplo e se ridicularizando perante Sena e o restante do estado e seus eleitores frisou a moradora  Maria da Silva do Bairro Vitória .

Ronaldo Duarte

Continue lendo

Trending