Conecte-se conosco

Outras

Mais 14 notificações de óbitos foram registradas nesta segunda-feira no Acre

Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), registra 360 casos de infecção por coronavírus nesta segunda-feira,

Publicado

em

Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), registra 360 casos de infecção por coronavírus nesta segunda-feira, 1º de março, sendo 280 casos confirmados por exame de RT-PCR e 80 testes rápidos. O número de infectados saltou de 57.534 para 57.894 nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 158.104 notificações de contaminação pela doença, sendo que 99.698 casos foram descartados e 512 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 46.682 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 325 pessoas seguem internadas.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Mais 14 notificações de óbitos foram registradas nesta segunda-feira, dia 1º de março, sendo 5 do sexo masculino e 9 do sexo feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.012 em todo o estado.

Óbitos do sexo masculino:

Morador de Cruzeiro do Sul, F. F. S., de 51 anos, deu entrada no dia 3 de fevereiro, no Hospital Regional do Juruá, vindo a falecer no dia 12 de fevereiro.

F. F. M. F., de 83 anos. Morador de Cruzeiro do Sul, deu entrada no Hospital Regional do Juruá, no dia 25 de janeiro, vindo a óbito no dia 20 de fevereiro.

Morador de Rio Branco, F. G. P. S., de 69 anos, deu entrada no dia 26 de fevereiro, no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), vindo a falecer no dia seguinte, 27 de fevereiro.

J. R. B. L., de 51 anos. Morador de Rio Branco, deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), no dia 25 de fevereiro, e faleceu no dia 27 do referido mês.

Morador de Rio Branco, A. M. S., de 67 anos, deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), no dia 7 de fevereiro, e veio a óbito nesta segunda-feira, dia 1º de março.

Óbitos do sexo feminino:

Moradora de Cruzeiro do Sul, M. C. B. R., 50 anos, deu entrada no dia 18 de fevereiro, no Hospital Regional do Juruá, vindo a falecer no dia 23 de fevereiro.

Moradora de Cruzeiro do Sul, J. A. S., 67 anos, deu entrada no dia 22 de fevereiro, no Hospital Regional do Juruá, vindo a falecer no dia 26 do referido mês.

R. P. S., 63 anos. Moradora de Cruzeiro do Sul, deu entrada no dia 24 de fevereiro, no Hospital Regional do Juruá, vindo a falecer no dia 26 de fevereiro.

Moradora de Rio Branco, Z. F. S., de 76 anos, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), no dia 10 de fevereiro, vindo a falecer no dia 27 do referido mês.

Moradora de Rio Branco, H. A. R. S., de 74 anos, deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), no dia 20 de fevereiro, e veio a óbito no dia 27 de fevereiro.

M. M. Q., de 20 anos. Moradora de Rio Branco, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), no dia 17 de fevereiro, vindo a falecer neste domingo, dia 28 de fevereiro.

Moradora de Rio Branco, F. A. S., de 45 anos, deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), no dia 13 de fevereiro, e veio a óbito no dia 28 do referido mês.

A. M. L., de 33 anos. Moradora de Rio Branco, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), no dia 21 de fevereiro, vindo a falecer neste domingo, dia 28 de fevereiro.

O nono óbito entre as mulheres é de F. M. S., de 80 anos. Moradora de Capixaba, a idosa deu entrada no dia 27 de fevereiro, no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), e faleceu no dia 28 de fevereiro.

Sobre os casos de Covid-19 no estado, acesse:

Continue lendo

Outras

DEAM e Hospital do Amor realizam atividades alusivas ao mês de prevenção ao câncer de mama

Em alusão ao mês de prevenção ao câncer de mama

Publicado

em

Em alusão ao mês de prevenção ao câncer de mama, a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher – Deam, em parceria com o Hospital do Amor irão realizar nesta sexta-feira, 22, uma programação especial alusiva ao Outubro Rosa.

O evento, que tem início às 8h da manhã, objetiva oferecer às mulhereres informações e dicas sobre prevenção ao câncer de mama, por meio de uma roda de conversa com o tema “Prevenção é o ano todo”. Oportunidade em que também será oferecido a realização de exame preventivo de câncer de colo do útero (PCCU) na própria DEAM, por uma equipe do Hospital do Amor.

Ademais, para as mulheres que se fizerem presente no evento, poderão agendar outros serviços, que são oferecidos somente na unidade de saúde. A delegada Elenice Frez, uma das idealizadoras do evento ressalta que essa é uma ótima oportunidade para as mulheres cuidarem da saúde.

“Informamos que o evento é aberto ao público femenino, e o que as mulheres precisam fazer é apresentar a documentação básica para quem pretende fazer a realização da coleta, que são: CPF, RG, cartão SUS, comprovante de endereço e cartão do paciente – para pacientes que já tenham sido atendida pelo Hospital do Amor”, disse a delegada.

Ao final do evento, terão sorteios de brindes e um coffee break.

Ascom

Continue lendo

Outras

Sena Madureira é o 2º município com maiores números de casos de HIV/AIDS no Acre com 94 casos da doença

O município de Sena Madureira, localizado

Publicado

em

O município de Sena Madureira, localizado a 244km da capital Rio Branco, no Acre, convive nos últimos anos com o aumento de uma doença que ainda não tem cura, a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (HIV/AIDS). O município que possui uma população de 47.168 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), atualmente tem 94 pessoas que vivem com a doença, é o que mostra o último levantamento realizado em 2021 pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado (SESACRE), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Município (SEMSA).

O município se destaca de forma negativa, por aparecer em segundo lugar em números de casos, ficando a frente de Cruzeiro do Sul, segundo município em número populacional do estado com 89.960 habitantes que tem atualmente 49 casos de pessoas com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV/AIDS).

Os dados dos últimos anos, mostram que a maioria dos infectados são pessoas com faixa etária acima dos 20 anos de idade, sendo a maioria do sexo feminino. Pessoas de 20 a 29 anos somam 31 casos e de 30 anos ou mais, somam 56 casos. Homens são 42 e mulheres 52 casos.

De acordo com a Direção de Vigilância em Saúde do município, um trabalho de prevenção vem sendo realizado diariamente nos postos de saúde, com o intuito de diminuir os índices de infecção pela doença.

“Realizamos o trabalho de prevenção o mês todo. Todas as nossas unidades de saúde têm teste rápido. O teste é um dos primeiros métodos de prevenção. Também distribuímos preservativos e panfletos, buscamos realizar campanhas em datas específicas e também no dia a dia. Estamos realizando um trabalho que acreditamos ser bom e estamos buscando melhorar ainda mais para no decorrer dos anos diminuir esses números”, disse Wendy Carolina, diretora de vigilância em saúde do município.

Ainda segundo a profissional de saúde, uma vez diagnosticado com a doença, a pessoa passa a ter, além da medicação ofertada para o tratamento, o acompanhamento psicológico que é oferecido pelo município. “Esses pacientes quando são diagnosticados é informado a eles que temos um psicólogo na secretaria de saúde para atendê-los, mas em alguns casos, muitos preferem não receber o acompanhamento psicológico”, explica Wendy.
A psicóloga Mariana Fonseca diz que o principal motivo da negativa por parte dos pacientes em receber apoio psicológico no primeiro momento, se deve pelo conjunto de sentimentos que o diagnosticado passa a ter após receber a notícia.

“Mesmo com todas as mudanças de perfis das pessoas que têm o HIV, os preconceitos continuam enraizados na sociedade. Existe todo um estigma em volta da doença e esse estigma provoca algumas consequências. Quando a pessoa descobre a doença em si, ela não sabe o que fazer, quem procurar, em quem confiar, não sabe qual vai ser a reação das pessoas mais próximas, das pessoas com quem tem relação íntima. Tudo isso gera medo e vergonha, fazendo com que ela não queira falar sobre o assunto no primeiro momento, dispensando o acompanhamento de um profissional da psicologia, fazendo com que essas pessoas geralmente desenvolvam depressão e outras doenças emocionais”, comentou Mariana.

O vírus pode ser transmitido pelo contato com sangue, sêmen ou fluidos vaginais infectados. Algumas semanas após a infecção pelo vírus, o indivíduo pode apresentar sintomas semelhantes ao de uma gripe como febre, dor de garganta e fadiga. Se tratada de forma correta, o infectado pode ter uma vida relativamente normal, realizando suas atividades profissionais e pessoais sem maiores dados.

No mês de dezembro, data em que as campanhas de combate à doença são intensificadas, as autoridades em saúde divulgarão números ainda mais atualizados dos casos no município do Vale do Iaco.

 

Por Márcio Levy, para o Acreonline.net

Continue lendo

Outras

Sena Madureira volta a registrar casos de covid-19 e moradores estão hospitalizados por conta da doença

Após vários dias sem registrar casos de covid-19

Publicado

em

Após vários dias sem registrar casos de covid-19, o município de Sena Madureira voltou a ter casos confirmados e moradores internados por conta da doença.

É o que informa o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde no final da tarde desta quarta-feira (20). De acordo com os dados, foram confirmados 02 casos nas últimas 24 horas, e três moradores estão hospitalizados na ala para covid-19 no hospital João Câncio Fernandes.

Os números ligam o sinal de alerta na população do município, e reforça a necessidade de adesão à vacina anti-covid, sobretudo no que refere à segunda dose e a aplicação da dose de reforço disponibilizada para idosos acima de 60 anos de idade.

Há de se destacar que casos confirmados vêm sendo registrados há mais ou menos uma semana, a surpresa desagradável fica por conta do número de internados. A recomendação dos profissionais de saúde é que os moradores que ainda não foram imunizados por completo, procurem a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência e receba a vacinação, pois a pandemia ainda foi totalmente superada.

Por Ricardo Amaral

Continue lendo

Trending