Bocalom lamenta não haver vacinas suficientes

O prefeito de Rio Branco Tião Bocalom (Progressistas) esteve na manhã desta segunda-feira, 18, com o secretário municipal de saúde

O prefeito de Rio Branco Tião Bocalom (Progressistas) esteve na manhã desta segunda-feira, 18, com o secretário municipal de saúde, Frank Lima, e a diretora de vigilância Epidemiológica, Socorro Martins, em frente ao Laboratório Central do Estado (Lacen), para discutir questões relacionadas à vacinação contra a Covid-19.

Bocalom ressaltou a felicidade em participar de um dia histórico diante de uma pandemia. Para ele, há absoluta certeza de que o município e o estado irá fazer um bom trabalho. No entanto, destacou que “não tem vacina para todo mundo nesse momento”.

A vacinação irá ocorrer de acordo com o que o Ministério da Saúde definiu. “Para pessoas acima de 70 anos, as que já estão internadas e também funcionários da saúde nesse momento. Não adianta as pessoas acharem que todo mundo vai para a porta da unidade de saúde”, ressaltou.

 

Segundo o prefeito, vai demorar ainda quase um ano para conseguir vacinar todo mundo. O secretário de saúde afirmou que este ainda é um momento de apreensão, pois o Brasil não recebeu as vacinas que deveria receber da Índia.

“Vamos receber em torno de 19 mil vacinas. Temos em estoque hoje 300 mil seringas com agulhas e vamos seguir a política traçada pelo MS para não colocar em risco o PNI”.

In this article