Conecte-se conosco

Policial

Acusado de jogar água fervendo nas partes íntimas da esposa é preso

Jessé Nogueira teve a prisão preventiva decretada e foi preso neste domingo (24),

Publicado

em

Jessé Nogueira teve a prisão preventiva decretada e foi preso neste domingo (24) no município de Sena Madureira. Agerlândia Miranda, de 25 anos, segue internada no Pronto-Socorro de Rio Branco.

Por Janine Brasil, G1 AC — Rio Branco

O ex-marido da cuidadora de idosos Algerlândia Miranda, de 25 anos, Jesse Saldanha Nogueira, foi preso na tarde deste domingo (24) no município de Sena Madureira, interior do Acre. Ele é acusado de jogar água fervendo em cima da mulher, que teve queimaduras de terceiro grau nas pernas e partes íntimas. A agressão teria sido motivada por ciúmes.

O caso ocorreu no último dia 12 desse mês e a mulher teve que ser transferida para a capital acreana, Rio Branco, por conta da gravidade dos ferimentos. Ela segue internada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

O delegado do município, Marcos Frank, disse que a Justiça decidiu pela prisão preventiva de Nogueira nesse sábado (23). Na decisão, o juiz da Vara Criminal da cidade disse que o homem praticou o crime de lesão corporal grave no ambiente familiar. Nogueira foi encaminhado para o Presídio Evaristo de Moraes, no município, ainda neste domingo (24).

“Nós procuramos por ele no sábado, mas só conseguimos efetuar a prisão hoje [domingo, 24]. Ele não resistiu à prisão”, disse Frank.

O caso inicialmente tinha sido tratado como lesão corporal e Nogueira tinha se apresentado na delegacia com um advogado e em seguida liberado.

O delegado explicou que no primeiro momento foi feito um exame de corpo de delito que não atestou a lesão grave, mas que foi pedido um novo exame que comprovou a acusação da vítima.

“O exame atestou que foram queimaduras, que queimou as pernas e a vagina. Mas, ela [vítima] foi encaminhada para Rio Branco e eu fiz uma nova requisição ao IML e o médico do IML foi ao hospital onde ela está internada e fez um novo exame que, dessa vez, atestou a lesão corporal grave”, afirmou.

Acompanhamento psicológico

O Centro de Atendimento à Vítima (CAV), do Ministério Público, informou que está acompanhando o caso e prestando atendimento psicológico tanto a Agerlândia, como às crianças. Inclusive, uma equipe foi para Sena Madureira. A agressão foi presenciada pelas três filhas da vítima, de 10, 9 e 2 anos, que estão com o avô materno.

As duas mais velhas são de outro relacionamento da cuidadora. Ao G1, Agerlândia disse que se recupera bem e que acredita que em breve deve sair do hospital e voltar para casa. Mas, a possibilidade de sair do hospital vem acompanhada pelo medo.

“Me preocupo muito de como vai ser quando eu sair do hospital sem poder trabalhar para poder sustentar minhas filhas e também de como vou fazer para pagar o aluguel. Mas, quero logo me recuperar e creio que vai dar tudo certo”, falou a vítima ao G1 em matéria publicada no dia 19 desse mês.

‘Escolheu onde ia queimar’

Segundo a vítima, toda a briga aconteceu na frente das crianças, que pediam ajuda sem sucesso. Ao chegar na casa, Agerlândia disse que viu a leiteira no fogo, mas não imaginava que seria para machucá-la.

“Fiquei sem saber qual das minhas filhas eu ia acudir. Até que vi ele se aproximando com a leiteira fumaçando, me afastei e coloquei a minha mão para tentar me defender, mas ele escolheu o local para jogar a água fervendo. Ele jogou, tentei me defender de novo e ele jogou mais água”, relembrou emocionada.

As filhas da cuidadora entraram em desespero e Nogueira conseguiu fugir, enquanto ela e as duas crianças seguiam para o banheiro e jogavam água fria para tentar amenizar as queimaduras, que atingiram, principalmente, as partes íntimas da mulher.

“Eu não aguentava mais de dor. Fui tomar banho e o pior de tudo é saber que isso foi na frente das minhas filhas, que ficavam dizendo que eu ia morrer”, lamentou Agerlândia.

‘Foi covarde’

As filhas da vítima conseguiram ligar para o avô, Aldemir Miranda, de 45 anos, que estava em uma oficina próxima de onde tudo aconteceu. Ele chegou em seguida e conseguiu acionar a ambulância para ajudar Agerlândia.

Revoltado, ele diz que espera que Nogueira pague pelo que fez com a filha dele. “Uma pessoa ver a filha queimada, na situação que eu vi, se tremendo toda, o couro caindo. Não é todo pai que aguenta ver o que vi. O que ele fez foi uma covardia. Aquilo não é coisa que se faça com uma mulher”, desabafou Miranda.

Continue lendo

Policial

Homem é espancado após tentar furtar galinha e vai parar no PS em estado grave

Eriberto da costa, 42 anos, foi vítima

Publicado

em

Eriberto da costa, 42 anos, foi vítima de agressão física após tentar furtar galinhas de uma residência na madrugada deste domingo (2), no Ramal São João, no Apolônio Sales, em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, Eriberto acabou pulando a cerca de uma residência para furtar galinhas, mas como os animais fizeram bastante barulho, acabou chamando atenção do dono que não foi identificado. O dono das galinhas percebeu que Eriberto estava atrás de furtar as galinhas e rapidamente, de posse de uma enchada, aplicou dois golpes profundos nas costas de Eriberto, no qual perfurou o pulmão do homem, que depois que caiu continuou sendo agredido e teve o maxilar, a boca e o nariz quebrado, e também diversos hematomas pela cabeça. Após a ação, o proprietário da residência acionou uma guarnição da Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), para atender a ocorrência.

Os primeiros atendimentos foram realizados pelos socorristas do Samu em uma ambulância de suporte básico para socorrer o homem, que mesmo tendo uma gravidade das lesões espalhadas pelo corpo devido os golpes de enchada, teve o quadro estabilizado pelos profissionais, que foi encaminhada ao pronto-socorro de Rio Branco, em estado de saúde grave.

A Polícia Militar foi acionada e esteve no local, onde conversou com o proprietário da residência, que compareceu também na Delegacia de Flagrantes (Defla). O caso segue sob investigação dos agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE), da Delegacia Especializada de Investigação Criminal (DEIC).

Fonte-ContilNet

Continue lendo

Policial

Agressão: Travesti agride idoso a tijolada

O idoso Raimundo Nonato

Publicado

em

O idoso Raimundo Nonato Viana, de 65 anos, foi vítima de agressão física na noite da última quarta-feira, 28, na Avenida Epaminondas Jácome, bairro Cadeia Velha, região central de Rio Branco.

Testemunhas relataram, que a travesti Michele da Silva Sales, de 42 anos, que faz programas sexuais, se encaminhou até o local onde o senhor estava dormindo e o agrediu com um pedaço de tijolo. O homem não teve como se defender, porque de acordo com populares, o idoso estava embriagado e não teve reação. A vítima continuou deitada no mesmo lugar que foi agredido.


Travesti Michele da Silva Sales, 42 anos, confessou ter agredido o idoso Raimundo Nonato. Foto: James Silva/Ecos da Notícia
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e se deslocou até o local, onde prestou os atendimentos iniciais a vítima. Em seguida, o idoso foi encaminhado e entregue no setor de emergência do Pronto Socorro de Rio Branco, em estado de saúde estável.

Segundo Michele, o idoso, Raimundo Nonato, teria furtado uma quantia de 200 reais, que ela ganhou fazendo programas na região. A autora das agressões usa pulseira do sistema prisional, ou seja, ela é uma presidiária que tem em seu favor o benefício de ficar em liberdade, monitorada por tornozeleira eletrônica.

Raimundo Nonato, 65 anos, recebendo os primeiros socorros da equipe da Samu. Foto: James Silva/Ecos da Notícia
Para reportagem, a acusada confessou o crime, e disse que deu só um empurrão e a vítima caiu no chão, mas populares afirmam que ela agrediu o idoso com um tijolo. Até o momento do atendimento do Samu a vítima, a polícia militar não estava na ocorrência.

Fonte e fotos-Ecos da Notícia

Continue lendo

Policial

PF cumpre cinco mandados contra candidato supostamente financiado por facção em Cruzeiro do Sul

Na manhã desta quinta

Publicado

em

Na manhã desta quinta (29/9), a Polícia Federal deflagrou a Operação Ilíada, cujo objetivo é coibir a prática de crimes eleitorais no estado do Acre.

Foram cumpridos cinco mandados de busca apreensão na cidade de Cruzeiro do Sul/AC, em desfavor de pré-candidato e correligionários, visando apurar o laço com indivíduos pertencentes à facção criminosa atuante no estado, a fim de proporcionar o financiamento de campanhas eleitorais. Para o cumprimento das ordens judiciais houve a participação de aproximadamente 30 policiais federais.

As investigações, que tiveram início em setembro de 2022, apontam um estreito envolvimento entre candidatos do pleito eleitoral e lideranças da facção criminosa com o objetivo de eleger seus próprios representantes ou políticos simpatizantes, que caracteriza a compra de votos. Os indícios apontam que a ligação entre os criminosos e candidatos são antigos, não se descartando o envolvimento em outros crimes.

Os envolvidos responderão pelos crimes de corrupção eleitoral, com pena prevista de até quatro anos de reclusão, e falsidade ideológica, com até cinco anos de prisão, ambos do Código Eleitoral.

O nome da Operação faz referência ao poema épico da Grécia Antiga, atribuído a Homero, o qual narra os fatos relativos à Guerra de Troia, que acabou findando com o uso do Cavalo de Troia, de forma a se demonstrar que o uso das eleições pelas facções pode culminar minando o processo democrático.

Assessoria PF

Continue lendo

Trending